Sejamos práticos!

Química de um pão

Quando ser prático?

À medida que três viajantes atravessavam as montanhas dos Himalaias, iam discutindo a importância de pôr em prática tudo aquilo que tinham aprendido no plano espiritual. Iam tão absorvidos pela sua conversa que só de noite, realizaram que tudo o que tinham para comer era um pedaço de pão.

Decidiram então não discutir quem o merecia comer, como eram homens pios, decidiram deixar a decisão nas mãos de Deus. Rezaram, então, para que, durante a noite, Deus os iluminasse e lhes indicasse quem deveria comer o pão.

Na manhã seguinte, os três homens levantaram-se ao nascer do sol.
“Este foi o meu sonho”, disse o primeiro viajante. “Fui levado para lugares que nunca tinha visto antes, de uma paz e harmonia, que procurei toda a minha vida na terra, em vão. no meio desse paraíso, um homem sábio, com uma longa barba disse-me: “és o meu escolhido, nunca procuraste o prazer na terra, sempre te despojaste das coisas terrenas. Em prova do meu reconhecimento por ti, gostaria que provasses um pedaço de pão”
“Que estranho!”, disse o segundo viajante. “Pois no meu sonho, vi o meu passado de santidade e o meu futuro como mestre. E à medida que vislumbrava o que está para vir, encontrei um homem de grande sabedoria que me disse: “Tu precisas de alimento, mais do que os teus amigos, pois tu terás de governar muitos povos, precisas de força e energia”.
Então, o terceiro viajante disse:
“No meu sonho, não vi nada, não fui a lado nenhum, e não descobri nenhum homem sábio. Contudo, a uma certa hora da noite, acordei em sobressalto. E comi o pão!”

Os outros dois ficaram furiosos:
“E porque não nos chamaste, antes de tomar essa decisão sozinho?”
“Como podia eu? Ambos estavam tão longe, a descobrir mestres e a ter visões sagradas!”
“Ontem discutimos a importância de por em prática aquilo que aprendemos no plano espiritual. No meu caso, Deus actuou depressa e fez-me acordar a meio da noite, a morrer de fome!”

Mohammed Gwath Shattari


Irmãos: Por isso, também nós, desde o dia em que ouvimos falar disso, não cessamos de orar por vós e de pedir a Deus que vos encha do conhecimento da sua vontade, com toda a sabedoria e inteligência espiritual, a fim de caminhardes de modo digno do Senhor, para seu total agrado: dai frutos em toda a espécie de boas obras e progredi no conhecimento de Deus; Cl 1, 9-11